Radio Antena FM

Radio Antena FM
(Clique na imagem e assista e ouça ao vivo)

Sindicato dos Trabalhadores

Sindicato dos Trabalhadores

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Menino de seis anos cai em cisterna e sobrevive ao segurar em cano

Reproduçãogaroto
Um menino de 6 anos foi resgatado pelo Corpo de Bombeiros após cair em uma cisterna de 25 metros de profundidade, na tarde de domingo (20), na cidade de Santo Antônio de Jesus, a cerca de 185 quilômetros de Salvador.
Segundo o Corpo de Bombeiros, a cisterna estava com água mas, por sorte, o garoto estava segurando em um cano de PVC para não se afogar.
A criança caiu no poço na 1° Travessa da Joeirana, no bairro São Paulo, por volta das 16h. Segundo os Bombeiros, uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) atendeu a criança e a encaminhou a um hospital.
Esse foi o segundo caso de acidente com criança em cisterna na Bahia. No sábado, um menino de 6 anos morreu.
Fonte: IstoÉ Notícia

Homem fica ferido durante explosão de celular em Campo Alegre



Reprodução/whatsappLucivaldo Barbosa de Araújo, 51 anos
Lucivaldo Barbosa de Araújo, 51 anos
Mais um caso de explosão de aparelho celular deixou uma pessoa ferida em Alagoas. Desta vez o caso ocorreu no município de Campo Alegre, cidade localizada no Agreste alagoano. Lucivaldo Barbosa de Araújo, de 51 anos, deixou o aparelho carregando e foi surpreendido pela explosão do equipamento.
Importante destacar que a vítima conversava ao telefone quando ocorreu a explosão, o que resultou em queimaduras no seu rosto, tórax e mão direita. A vítima precisou ser encaminhada às pressas para a Unidade de Emergência do Agreste, localizada no município de Arapiraca.
De acordo com boletim médico fornecido pela assessoria de comunicação da unidade, a vítima está em estado estável e se encontra internada na enfermaria.
Reprodução/Já é NotíciaHomem sofre queimaduras após explosão de celular
Homem sofre queimaduras após explosão de celular

Homem ignora regra de segurança e é mordido por urso em parque

Reprodução/Weibobear-weibo
Um homem foi atacado por um urso em um parque de vida selvagem, em uma cidade próxima a Pequim, na China. Identificado apenas como Chen, ele desrespeitou normas de segurança do local e acabou ferido pelo animal, que mordeu seu ombro ao colocar a cabeça dentro do carro. Um amigo do motorista flagrou o momento em que o urso se aproxima do veículo e fica frente a frente com o chinês.
O incidente ocorreu no Mundo de Vida Selvagem Badaling, o mesmo parque em que uma mulher foi morta por tigres no ano passado. Enquanto dirigia pela reserva com um amigo, Chen resolveu baixar o vidro do carro para jogar comida aos ursos. Ao “Benjing Evening News”, ele contou que se arriscou após ver outros condutores fazerem o mesmo sem ter problemas.
O animal avançou sobre o veículo. Chen tentou levantar o vidro, mas o sistema falhou e abriu ainda mais a janela do motorista. O chinês levou uma mordida no ombro esquerdo e pisou no acelerador em busca de atendimento médico. Segundo a mídia local, ele sofreu ferimentos que não arriscavam a sua vida.
“Eu admito que eu definitivamente errei em abrir a janela, mas eu estava com muita dor e muito medo. Perguntei aos funcionários (do parque) o que fazer, eles me disseram para ir ao hospital por conta própria. Fiquei chocado”, relatou ao jornal.
Um porta-voz da reserva relacionou o incidente à desobediência das regras de segurança. Desde que a mulher morreu atacada por tigres, as autoridades e a diretoria do parque endureceram o controle do local e limitaram o número de visitantes. Com o episódio de Chen, a vigilância no local deve ser aprimorada.
Fonte: Extra

Professora afirma ter sido agredida com soco por aluno de 15 anos

Facebookprint2
Em entrevista à NSC TV na noite desta segunda (21), a professora Márcia Friggi, que dá aulas de português em uma escola municipal de Indaial, no Vale do Itajaí, deu detalhes da agressão denunciada por ela contra, por parte de um aluno de 15 anos, dentro da instituição, pela manhã. “Foi um soco violento. Um menino de 15 anos, alto, forte, um homem. Eu sou uma mulher pequena, uma mulher de 1,65 metro”, contou.
Marcia registrou boletim de ocorrência na manhã desta segunda-feira (21) contra o aluno. A delegacia vai investigar o caso. O G1 não havia conseguido contato com a família do aluno nem com a escola até a publicação desta notícia.
“Lembro de ter caído contra a parede porque foi violento o soco que ele me deu. Cortou o supercílio, estou com um olho completamente inchado agora, está saindo pus”.
Conforme o delegado, o adolescente não tinha ato infracional antecedente. “Nós próximos dias, quando vier o exame de corpo de delito, vamos ouvir as testemunhas oculares de dentro da sala de aula e na sala da direção. Bem como o adolescente. Ele vai ser intimado para prestar sua versão dos fatos”, afirmou José Klock.
Discussão por livro
A agressão ocorreu por volta das 10h20 desta segunda, de acordo com o B.O. A professora disse à polícia que chamou a atenção do aluno por ele estar com o livro debaixo da mesa e, com o objetivo de fazê-lo focar mais na aula, pediu que ele colocasse a publicação em cima da mesa. Em seguida, o estudante ficou alterado e disse para a professora “se f…”.
Diante disso, segundo o B.O., ela pediu que o aluno fosse para a sala da direção. Antes de ir, ele jogou o livro em direção a ela, na frente dos demais estudantes. Ao chegar à direção, o adolescente negou o ocorrido, exaltou-se e chamou a professora de mentirosa. Em seguida, deu socos nela, o que causou uma lesão no olho.
“Nunca tinha passado por uma situação semelhante, mas eu posso lhe dizer uma coisa: nós estamos no fundo do poço. Nós já passamos do fundo do poço. A educação já passou faz tempo do fundo do poço. Retrocedeu. Nós não recebemos valorização dos governos, a sociedade nos esqueceu, nós estamos reféns dos alunos e das famílias. Nós somos agredidas verbalmente muito seguidamente, já fui agredida verbalmente, já ouvi colegas sendo agredidos”
Professora denuncia aluno de 15 anos por agressão em escola de SC: ‘Dilacerada’
O boletim de ocorrência foi feito perto das 11h, e a professora estava machucada quando foi à delegacia, afirmou o delegado José Klock. “Fizemos o B.O. e demos a guia para ela ir à perícia fazer o exame de corpo de delito. Em seguida, estamos instaurando um auto de apuração de ato infracional contra o adolescente”.
Em um post em uma rede social, a professora relatou a agressão: “Ele, um menino forte de 15 anos, começou a me agredir. Foi muito rápido, não tive tempo ou possibilidade de defesa. O último soco me jogou na parede. Estou dilacerada por ter sido agredida fisicamente”.
A professora continuou: “Estou dilacerada por saber que não sou a única, talvez não seja a última. Estou dilacera por já ter sofrido agressão verbal, por ver meus colegas sofrerem. Estou dilacera porque me sinto em desamparo, como estão desamparados todos os professores brasileiros. Estamos, há anos, sendo colocados em condição de desamparo pelos governos. A sociedade nos desamparou”.
Perguntada pela NSC TV se já tinha recebido ameaças antes, Marcia disse que sim, “veladas”. “Cada vez que virava para o quadro, ‘ah, o carro lá na frente, o meu facão, eu tenho o meu facão, eu risco, eu faço, aconteço’. Ameaças assim, sim. Mas nunca dessa maneira, nunca uma barbaridade dessa”.
Secretaria de Educação
Por nota, a Secretaria Municipal de Indaial se manifestou sobre o caso. Veja abaixo o texto na íntegra:
Nesta segunda-feira, 21 de agosto, uma professora da rede pública municipal de Educação de Indaial foi agredida por um aluno no Ceja (Centro de Educação de Jovens e Adultos), local de trabalho da profissional. Sobre o fato, a Secretaria de Educação de Indaial esclarece:
a) A Secretaria repudia qualquer tipo de agressão física ou moral, independentemente da motivação;
b) Após a ocorrência, a direção do Ceja prestou apoio à professora, levando-a para realizar o Boletim de Ocorrência e na sequência receber atendimento médico no Hospital Beatriz Ramos, onde foi medicada e encaminhada a sua residência;
c) A Secretaria de Educação está acompanhando todos os fatos e continuará prestando o apoio necessário para a professora.
Gerência de Educação lamenta ocorrido
Gerência de Educação (Gered) da região também enviou nota e afirmou que “lamenta o ocorrido e vai continuar acompanhando o caso”.
“A Gerência de Educação (Gered) da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Timbó esclarece que o caso de agressão ocorrido nesta segunda-feira, 21, em Indaial, no qual um aluno agrediu física e verbalmente a professora Marcia Friggi, aconteceu na Educação de Jovens e Adultos (EJA), pertencente à Secretaria Municipal de Educação. A professora agredida é funcionária efetiva do Governo do Estado de Santa Catarina, com 20 horas no período vespertino e leciona na EEB Germano Brandes Júnior. Ela também trabalha como professora na EJA, onde aconteceu a agressão”, diz a nota.
Fonte: G1

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Motorista perde o controle do veículo e capota em trecho da AL-145 em Água Branca

Guia Mais/Cortesiacarro
Um acidente automobilístico registrado na manhã desta sexta-feira (4), em um trecho da rodovia estadual AL-145, no município de Água Branca, sertão de Alagoas, por pouco não acabou em tragédia.
De acordo com o motorista José Rodrigues dos Santos, de aproximadamente, 65 anos, o mesmo seguia viagem pela rodovia, vindo da região do povoado Santa Cruz do Deserto, zona rural de Mata Grande, em direção à cidade de Água Branca, quando ao tentar ultrapassar uma caminhonete, perdeu o controle e capotou seu Gol, vermelho de placa NML-5802 São Miguel dos Campos/AL. Apesar da gravidade do acidente o motorista não teve nenhum ferimento.
Dentro do veículo, além do motorista, vinham duas pessoas que se feriram levemente e foram socorridas para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA/24hs) na cidade de Delmiro Gouveia. Os nomes das outras duas vítimas não foram divulgados.
Uma guarnição da Rádio Patrulha (R/P) do Grupamento de Polícia Militar (GPM) da cidade, estiveram no local do acidente e conduziram o motorista até a delegacia de Água Branca para serem tomadas as medidas cabíveis.
Segundo o sargento Figueira, comandante do GPM, foi realizado os procedimentos cabíveis e o motorista juntamente com o veículo foram liberados devido a documentação de ambos estarem em dias e só haver danos materiais ao proprietário.
Uma equipe da Guarda Civil Municipal, também esteve no local do acidente e ajudou a controlar o trânsito.
Fonte: Portal Guia Mais Notícia



Em Mata Grande população denuncia construção de posto de saúde distante da comunidade

Cortesia ao Alagoas24horasObras da Unidade Básica do Jaburu
Obras da Unidade Básica do Jaburu
O que deveria ser uma benfeitoria para os moradores do povoado Jaburu, na zona rural da cidade de Mata Grande, têm se tornado um transtorno. A Prefeitura Municipal anunciou a construção e também melhoria na infraestrutura de postos de saúde naquela cidade, mas os moradores do Jaburu denunciam que a unidade de saúde daquele povoado está sendo construída em um matagal, distante dois quilômetros da zona habitada.
Moradores locais entraram em contato com o Alagoas24Horas para informar que um abaixo-assinado está sendo feito pela comunidade local com o objetivo de colher assinaturas suficientes para sensibilizar o poder público. É dos moradores a informação de que quando a população procurou o prefeito Erivaldo Mandú, sua reação foi contrária, ordenando que as obras no local fossem aceleradas.
Segundo denúncia, a reação do prefeito seria uma ‘vingança’ contra alguns eleitores que teriam votado em outro candidato durante o último pleito. “Ele já desviou um poço artesiano, o muro de uma escola caiu e nunca foi construído e aqui não tem calçamento,” denuncia a comunidade local.
Um abaixo-assinado pedindo a mudança do local de construção do posto de saúde já foi entregue na Câmara de Vereadores da cidade.
A Prefeitura divulgou em seu site oficial a construção na Unidade Básica do Jaburu e de outra no povoado Barro Vermelho. Também alega que uma licitação já foi autorizada para compra de mobília e equipamentos para as unidades de saúde. A nota afirma ainda que o número de profissionais de saúde deverá ser ampliado, mas não faz menção ao local exato de construção das unidade
A assessoria da Prefeitura de Mata Grande informou ao Alagoas 24 Horas que a administração municipal escolher o local para a construção do posto de saúde por ficar entre os povoados de Jaburu e Pau Ferro Velho. Com isso, os moradores das duas localidades serão beneficiados.
Em relação a denúncia de falta de calçamento, a Prefeitura explicou que os recursos para as obras já foram solicitados ao Governo Federal e o calçamento será feito nos povoados Jaburu e Pau Fero Velho. Sobre o poço artesiano, a equipe de reportagem foi informada que ele foi perfurado próximo ao novo posto de saúde e na região também já há energia elétrica.