Radio Antena FM

Radio Antena FM
(Clique na imagem e assista e ouça ao vivo)

Sindicato dos Trabalhadores

Sindicato dos Trabalhadores

sexta-feira, 27 de março de 2015

Ladrões de gravata: bando leva dinheiro de cofre do Bradesco após render gerente

Bradesco Rua GoiasTrês assaltantes armados roubaram na manhã desta sexta-feira, 27, todo o dinheiro do cofre da agência Bradesco, localizada no cruzamento da Avenida Fernandes Lima com a Rua Goiás, no Farol.
Segundo informações da Polícia Militar, os acusados chegaram ao local por volta das 7h30 e se passaram por clientes. Enquanto o trio aguardava a chegada da gerente do banco, que teve o nome preservado, eles tentavam despistar a ação criminosa ‘utilizando’ os caixas eletrônicos.
Na entrada da agência, a gerente foi rendida e obrigada a liberar a entrada dos criminosos. Dentro do banco, os três vigilantes de uma empresa de segurança privada também foram rendidos e forçados a entregar as pistolas .40.
Testemunhas contaram à PM que durante a ação criminosa, um dos assaltantes, vestido de paletó, ficou na entrada da agência bancária observando a movimentação enquanto os comparsas recolhiam todo o dinheiro do cofre.
Após passar quase uma hora dentro do banco, o trio fugiu no Siena de cor cinza e placa IAJ 1640, levando as três pistolas dos seguranças e a quantia do cofre, que ainda não foi contabilizada pela instituição bancária. A PM acredita que os acusados já estavam monitorando a gerente da agência bancária, uma vez que eles sabiam o horário de sua chegada.
O crime será investigado pela Seção de Assalto a Bancos da Delegacia Geral de Polícia Civil.

Presos dois envolvidos na morte de vereador de Roteiro

Agentes da 6ª Delegacia Regional de São Miguel dos Campos, coordenados pelo delegado Nilson Alcântara, cumpriram dois mandados de prisão contra pessoas envolvidas na morte do vereador Genival Barbosa da Silva, 50 anos, morto a tiros em agosto de 2010, na cidade de Roteiro.
Os mandados de prisão preventiva, expedidos pelo juiz da 3ª Vara Criminal, Andre Avancini, foram cumprindo contra Carlos Claudomiro de Lima, 24 anos, residente em São Miguel dos Campos, e José Amaro da Silva, de 32 anos, residente em Roteiro.
Carlos Claudomiro foi preso em novembro de 2012, durante uma operação que resultou na prisão de vários suspeitos na morte do parlamentar.
O acusado disse que foi preso porque portava a arma usada no crime: “Comprei a arma em Aracaju, depois do exame de balística foi descoberto que é a arma do crime, não participei do homicídio”, justificou.
Já José Amaro, que também é acusado de participação na morte do vereador, disse que espera informações se seu advogado do motivo pelo qual voltou a ser preso, já que aguardava em liberdade o julgamento.
Os dois homens, que atualmente são monitorados pelo sistema de tornozeleira eletrônica, serão levados ao IML para exames de corpo de delito e em seguidas encaminhados a Casa de Custodia da Polícia Civil de Alagoas.
Fonte: Alagoasweb

quinta-feira, 26 de março de 2015

Em Traipu, menina de dez anos escapa de sequestro

Suspeito estava dentro de um carro preto e ofereceu confeito à vítima.

Uma menina de dez anos escapou de um sequestro na manhã desta quarta-feira (25) quando estava em uma praça em frente à escola onde estuda, em Traipu. Na versão da garota, um homem teria estacionado um carro preto e oferecido confeito a ela. Ao recusar a menor teve o braço agarrado pelo homem que a tentou colocar a força dentro do carro.
Traipu Notícia/CortesiaA polícia realizou rondas na região, mas não localizou nenhum suspeito.
A polícia realizou rondas na região, mas não localizou nenhum suspeito.
A menina, porém, conseguiu se desvencilhar do acusado e pedir ajuda a transeuntes. O homem, que usava um carro preto – de modelo e placas não anotados – fugiu quando percebeu que já havia chamado à atenção de populares.
Os transeuntes acionaram o Conselho Tutelar que comunicou o fato à Polícia Militar e à Guarda Municipal. Rondas foram realizadas no entorno do local a procura de suspeitos, sem êxito.
Fonte: *Com informações do Traipu Notícia

Mulher é presa após mandar matar ex-patrão

PM/ALA Rosania foi apontada como autora intelectual do crime
A Rosania foi apontada como autora intelectual do crime
Uma mulher foi presa, nesta quinta-feira, 26, acusada de planejar a morte de um empresário em Arapiraca. Ela seria ex-funcionária da vítima e teria contratado o irmão e o primo, menores de idade, para assassinar o empresário.
A PM chegou ao paradeiro de Rosania Valentino da Paz, 21 anos  e dos dois adolescentes após a vítima perceber um menor – em atitude suspeita – rondado a sua empresa na manhã desta quinta-feira, 26. O empresário acionou a polícia que apreendeu o adolescente de 17 anos com um revólver calibre 38.
Em depoimento, o menor abriu o jogo e contou que estava no local para matar o empresário a mando de Rosania e que seu primo e irmão de Rosania estava dando apoio à ação criminosa, mas ao perceber a presença da polícia fugiu.
Então, o menor infrator passou o endereço dos comparsas, que foram presos posteriormente no bairro Primavera. Rosania teria mando matar o ex-patrão por uma suposta dívida.
Atentado
O empresário, que não teve o nome revelado, contou que sofreu um atentado na semana passada quando chegava em casa. Dois homens realizaram vários disparos de arma de fogo, que atingiram o portão da casa. Após o crime, ele resolveu instalar câmeras de segurança na casa e em sua empresa. Com isso, conseguiu observar o jovem rondando seu estabelecimento nesta quinta-feira.

Sargento é novamente vítima de tentativa homicídio; um morre durante confronto

Há menos de vinte dias, Edvaldo Hermes foi baleado num bar; outro criminoso ficou ferido
Por Guilherme Carvalho
Guilherme Carvalho
Polícia, IC e IML estão no local
O sargento do Corpo de Bombeiros Edvaldo Hermes, de 44 anos, foi novamente vítima de uma tentativa de homicídio, na noite desta quarta-feira (25). Três homens armados invadiram sua residência, localizada na Rua Alvorada, no bairro de Chã da Jaqueira, em Maceió. Testemunhas disseram aos policiais que um rapaz numa motocicleta dava cobertura ao lado de fora da casa. 
No momento da ação, familiares estavam no imóvel. Um dos criminosos foi morto e outro foi baleado pelo irmão do sargento, que também é militar, segundo informações preliminares. Edvaldo Hermes não sofreu nenhum grave tipo de ferimento. 
Segundo o apurado pelo Cadaminuto, houve luta corporal. Ainda não há informações sobre o ferido e os dois outros rapazes que fugiram. A Polícia Militar realiza diligências na região com o objetivo de capturá-los.
Felizmente, os parentes de Edvaldo Hermes - que é lotado do Quartel do Comando Geral -  não ficaram feridos. O trio invadiu a residência por trás, onde está localizada uma mata. Familiares e moradores da região preferiram evitar a imprensa.
Peritos do Instituto de Criminalística, funcionários do Instituto Médico Legal e equipes das Polícias Civil e Militar estão no local. Não se sabia a identidade do jovem morto, até a saída da reportagem do Cadaminuto.
Caso - Há menos vinte dias, o sargento Edvaldo Hermes foi baleado. O caso aconteceu num bar, em Chã da Jaqueira. O dono do estabelecimento Leandro de Souza Correia, de 26 anos também ficou ferido.
Eles foram socorridos ao Hospital Geral do Estado (HGE), por populares. No momento dos disparos, o sargento estava sob companhia de amigos. Dois homens, numa motocicleta, foram responsáveis pelo crime. Até hoje os criminosos não foram identificados.
*colaborador

Um morre e 15 pessoas são presas em operação policial no Sertão de Alagoas

Operação de combate ao tráfico de drogas cumpre 23 mandados de busca e apreensão em Delmiro Gouveia
Por Minuto Sertão - Jota Silva
Crédito: Ascom PC/AL
Presos na operação deflagrada no Sertão
Atualizada às 10h46
Um suspeito morreu e 15 pessoas foram presas em uma operação deflagrada na madrugada desta quinta-feira (26) nos municípios de Delmiro Gouveia e Santana do Ipanema. A ação contou com a participação das Polícias Civil, Militar e Rodoviária Federal (PRF) e tem como objetivo combater o tráfico de drogas e homicídio na região.
A operação cumpriu 23 mandados de busca e apreensão, resultando na prisão de Ivanildo dos Santos Lima, 27 anos; Lucielmo Gomes dos Santos (Ciel), 36; Witalo Rosevelt da Silva Cavalcante, 27; José Cláudio de Lima (Cal), 22; Paulo Emerson Brandão de Lima (Nem), 20; Deivisson Daniel dos Santos Gama, 24; Juciano Vieira da Silva, 36; Patrick do Nascimento (Bodão), 34; Claudionor Neres, 26; Rogério Raimundo de Queiroz (Ro), 46; José Erivaldo Rodrigues Pimentel, 28; William Neves Bezerra, 38; Cicero Vieira da Silva, 52; Antônio Carlos Monteiro de oliveira (Carlinhos Coco), 45; e Bartolomeu Batista da Silva (Índio), de 51 anos.
Um dos procurados, identificado como José Antônio da Silva, 29 anos, foi morto durante confronto com a polícia. No início da noite de ontem (25), ele teria atirado contra os policiais que revidaram e acabaram o acertando. Ele ainda chegou a ser socorrido para um hospital da cidade, mas não resistiu e morreu.
Na residência que Antônio estava no momento da troca de tiros com policiais, foram apreendidos tabletes de maconha, um revólver calibre 38, com cinco munições, sendo três intactas e duas deflagradas; nove munições de espingarda calibre 12 e uma quantia em dinheiro cujo valor não foi divulgado.
A ação foi coordenada pelos delegados Rodrigo Rocha Cavalcanti, titular da 1ª-DRP, e Ana Luiza Nogueira, diretora de Polícia Judiciária da Área 1 (DPJA-1), além do tenente-coronel Joaz Fontes, comandante do 9º Batalhão de Polícia Militar.
Participaram das investidas, agentes policiais civis das delegacias regionais de Delmiro Gouveia, Santana do Ipanema e Batalha, do Tático Integrado Grupo de Resgates (Tigre) e Operação Asfixia, além de agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF), militares do 9º-BPM e da Companhia de Operações Policiais Especiais do Sertão (Copes).
Os trabalhos foram acompanhados pelo secretário de Defesa Social e Ressocialização, Alfredo Gaspar, pelo delegado-geral da Polícia Civil, Paulo Cerqueira, e pelo comandante-geral da Polícia Militar, coronel Paulo Lima Júnior.

Caso Fernando Aldo: promotor pede desaforamento de julgamento de acusado na morte

Por Redação*
Arquivo da família
Fernando Aldo foi morto em Mata Grande em 2007
Para garantir a imparcialidade dos jurados no julgamento do acusado de ter assassinado o ex-vereador de Delmiro Gouveia, Fernando Aldo, a promotoria de Mata Grande pediu o desaforamento do júri. O crime ocorreu no município no ano de 2007 e réu Eliton Alves Barros é conhecido na região como pistoleiro de aluguel.
Em seu pedido, o promotor de Justiça de Mata Grande, Cláudio José Moreira Teles, colocou que caso o julgamento ocorra na cidade o acusado poderá ser inocentado, uma vez que a população de Mata Grande e das cidades circunvizinhas tem medo do acusado e dos demais integrantes do grupo criminoso envolvido na morte do ex-vereador.
“Em sendo assim, poderia inocentá-lo com receio de sofrer alguma represália ou até mesmo de ser a próxima vítima fatal”, justificou Cláudio Teles. Segundo o promotor, os autos apontam que Eliton Alves Barros teria histórico de violência como pistoleiro de aluguel. “O rito do desaforamento tem que ser cumprido perante o Tribunal de Justiça, então peticionamos a peça na 2ª instância.
O pedido de desaforamento foi encaminhado ao Tribunal de Justiça, instância responsável por julgar esse tipo de demanda, nessa terça-feira (26). O promotor de Justiça Cláudio Teles se posicionou a respeito do assunto depois que recebeu ofício do Juízo de Mata Grande, que pediu parecer do Ministério Público a respeito da marcação do julgamento.
 “A ministra Cármen Lúcia, em decisão de 25 de fevereiro, negou o pedido de habeas corpus feito pela defesa do acusado Eliton Alves e determinou ao juiz da cidade que, em até 90 dias, realizasse o julgamento do réu. Com a abertura de vistas ao MP, eu me posicionei de duas formas. Em obediência ao artigo 422 do Código de Processo Penal, requeri a intimação das testemunhas de acusação e que fossem acostados aos autos todas as certidões de antecedentes criminais do réu e dos demais envolvidos na empreitada criminosa. E, simultaneamente, protocolei no Tribunal de Justiça o pedido de desaforamento do julgamento para Maceió”, explicou o promotor.
O caso
Fernando Aldo Gomes Brandão foi morto na madrugada de 01 de outubro de 2007, na cidade de Mata Grande, após participar de uma das maiores festa da região, o Mata Grande Fest.
Segundo o inquérito da Polícia Civil, por volta da 1 hora, Fernando Aldo deixou sua família no palanque da festa e disse que ia até o carro para descansar um pouco. Ao chegar aoveículo, notou que um dos pneus estava vazio e quando abriu a porta do carro foi rendido pelo soldado Marlon, que efetuou nove disparos de pistola nove milímetros.
De acordo com a Polícia, o crime seria praticado no dia anterior após a Missa do Vaqueiro, na cidade de Delmiro Gouveia, mas não foi consumado porque o vereador estava o tempo todo com o filho de seis anos no colo e os criminosos não teriam tido coragem de efetuar os disparos.
O ex-deputado estadual Cícero Ferro consta no processo como mandante do crime, mas continua solto. Ainda segundo a Polícia, o crime foi encomendado em setembro de 2007, pelo deputado Cícero Ferro, em sua própria casa.
Eliton Alves Barros, conhecido como “Wellington”, Dílson Alves, o soldado Carlos Marlon Gomes Ribeiro e Eronildo Alves Barros, o “Nildo” foram apontados como os autores materiais.
Dílson Alves foi condenado a nove anos de prisão, depois de ser beneficiado pela delação premiada, ao revelar que teria recebido R$ 4 mil de Cícero Ferro. O soldado Marlon e Wellington continuam presos esperando o julgamento. Já Nildo morreu em um acidente automobilístico na capital Pernambucana. 
*Com  informações da Assessoria